Dúvidas

1. Fiz o pagamento da GRU (Boleto), o que devo fazer agora?

A confirmação do pagamento pode demorar até 05 dias úteis. Passando os 05 dias úteis e o status de pagamento não mudar para Confirmado, o candidato deve entrar em contato com a comissão do Processo Seletivo.

2. Como altero minha inscrição?

Neste caso o candidato deve cancelar sua última inscrição e realizar uma nova. É permitido alteração dos dados pessoais durante todo o período do processo.  Obs: cada inscrição é única, no caso de erro de preenchimento, realize uma nova inscrição. Lembrando que será válida a sua última inscrição paga e não cancelada para cada Processo Seletivo.

3. Quem estuda no IFTO paga mensalidade?

Não. O Instituto Federal do Tocantins/IFTO é uma instituição pública e gratuita, por isso não cobra mensalidade.

4. Qual a escolaridade que eu preciso ter para participar da seleção?

Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio: Poderão inscrever-se para os cursos técnicos, na forma integrada ao ensino médio, os candidatos que tenham o ensino fundamental completo.

Cursos Técnicos Concomitantes ao Ensino Médio: Poderão inscrever-se para os cursos técnicos, na forma concomitante ao ensino médio, os candidatos que tenham o ensino fundamental completo e estejam matriculados e cursando o ensino médio, efetuando-se matrículas distintas para cada curso. Este estudante só receberá o diploma de técnico mediante a apresentação do certificado de conclusão do ensino médio.

Cursos Técnicos Subsequentes ao Ensino Médio: Poderão inscrever-se para os cursos técnicos, na forma subsequente ao ensino médio, os candidatos que tenham o ensino médio completo.
Cursos Técnicos Subsequentes: É necessário que o candidato tenha concluído o Ensino Médio.
Cursos Superiores: É necessário que o candidato tenha concluído o Ensino Médio.

Bacharelado:  Curso   superior   generalista,   de   formação   científica   ou   humanística,   que confere ao diplomado competências em determinado campo do saber para o exercício de atividade profissional, acadêmica ou cultural, com o grau de bacharel. Geralmente, tem duração mínima de quatro a cinco anos.

Licenciatura: Curso superior que confere ao diplomado competências para atuar como professor na educação básica, com o grau de licenciado. Geralmente, tem duração mínima de três anos e meio a quatro anos.

Tecnologia: Curso superior de formação especializada em áreas científicas e tecnológicas, que conferem ao diplomado competências para atuar em áreas profissionais específicas, caracterizadas por eixos tecnológicos, com o grau de tecnólogo. Tem duração média de três anos.

5. Para efetuar a minha inscrição, preciso ter número de CPF?

SIM, neste Processo Seletivo é obrigatório que todos os candidatos tenham o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF).

6. O que é necessário para fazer o CPF?

De acordo com a Receita Federal, deve-se procurar uma agência conveniada: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Correios. O custo para solicitação de CPF é de aproximadamente R$ 5,70. Sendo necessários os seguintes documentos:

  • a) Maiores de 16 anos
    • – documento de identificação da pessoa a ser inscrita, que comprove naturalidade, filiação e data de nascimento (ex: carteira de identidade);
    • – para brasileiros com idade dos 18 aos 69 anos: título de eleitor, protocolo de inscrição ou qualquer outro documento que comprove o alistamento eleitoral ou documento da Justiça Eleitoral atestando a inexistência da obrigatoriedade do alistamento eleitoral ou outro documento que comprove a não-obrigatoriedade de alistamento eleitoral.
  • b) Menores de 16 anos, tutelados, curatelados e outras pessoas sujeitas à guarda judicial:
    • – documento de identificação da pessoa a ser inscrita, que comprove naturalidade, filiação e data de nascimento (ex: carteira de identidade, certidão de nascimento);
    • – documento de identificação de um dos pais, tutor, curador ou responsável pela guarda em virtude de decisão judicial;
    • – documento que comprove a tutela, curatela ou responsabilidade pela guarda, conforme o caso, de incapaz ou interdito.
  • c) Quando a inscrição for solicitada por procurador
    • – documentos da pessoa a ser inscrita, de acordo com os itens “a” ou “b” acima;
    • – documento de identificação do procurador;
    • – documento do procurador que comprove sua inscrição no CPF;
    • – instrumento público de procuração, ou instrumento particular com firma reconhecida (quando for lavrado ou tiver firma reconhecida no exterior, o instrumento deve ter sua validade reconhecida por repartição consular brasileira, salvo disposição contrária constante de lei, acordo ou tratado internacional).
  • d) Quando a inscrição for solicitada por estrangeiro:
    • – documento de identificação válido no seu país de origem, ou ainda: RNE/CIE (Registro Nacional de Estrangeiro/Cédula de Identidade de Estrangeiro), ou Passaporte, ou Protocolo RNE em que constem seus dados cadastrais.
    • – os documentos de identificação apresentados por estrangeiros não precisam conter filiação, devem ter validade no país de residência e deverão ter tradução juramentada.

É possível fazer a inscrição do CPF pela internet?
Nesse caso o solicitante, obrigatoriamente, deve possuir Título de Eleitor. Para mais informações acesse: receita.fazenda.gov.br

7. Não tenho documento de identificação oficial com foto, o que faço?

O candidato a partir de 14 anos poderá procurar a Agência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) ou sua representação no município onde reside para solicitar a Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS.

8. O que são as Ações Afirmativas?

Ações afirmativas se constituem na adoção de políticas públicas que visem garantir às pessoas que fazem parte de grupos socialmente minoritários, sejam eles étnico-culturais, religiosos, sexuais ou em relação a pessoas com necessidades específicas, a compensação dos desníveis educacionais ocorridos ao longo da história e a possibilidade de acesso ao ensino técnico e ensino superior em instituições públicas.
O IFTO reservará 50% (cinquenta por cento) do total de suas vagas para alunos egressos de Escolas Públicas, em decorrência da aplicação da política de cotas instituída pela Lei nº 12.711/2012, pelo Decreto nº 7.824/2012 e pela Portaria Normativa MEC nº 18/2012.